Publicado por: Lourival Dias | 29/11/2009

[Call of Cthulhu] Reporte de Sessão Especial

Olá pessoal! Eu e meus amigos Daniel e Mariano experimentamos pela primeira vez o sistema/cenário de Call of Cthulhu. E aqui vai o reporte da nossa sessão especial. Espero que gostem e que tenham idéias em suas campanhas.

Personagens e Jogadores
Dr. Travis, Químico – Mariano
Dr. Christian, Historiador – Daniel
Dr. Richard, Antropólogo – Lourival

Sessão especial Call of Cthulhu

14 de outubro de 1920
Boston, Massachussets
Universidade de Boston
10:32 horário local

Cinco batidas rápidas na porta da sala do Dr. Christian.
Era o Dr. Richard.
– Olá Christian, preciso falar com você na hora do almoço.
– Olá Richard, quanto tempo! E sobre o que se trata?
– Trataremos na minha sala certo? Espero você lá. Desculpe-me pelo incômodo.
– De maneira alguma. Estarei lá.

…………

Cinco batidas rápidas na porta da sala do Dr. Travis.
Era o Dr. Richard.
– Richard, quanto tempo não nos vemos! Como você está?
– Estou bem, Richard. Preciso que você me encontre em minha sala no horário do almoço. Preciso falar com você, mas é melhor que tratemos lá, tudo bem?
– Por mim tudo bem. Pode contar comigo.

…………

Há três dias atrás:

– Richard, são acontecimentos terríveis. E se por um acaso voltarem a acontecer. Serei o culpado dessa desgraça.
– Mas Douglas, diga-me, não poderia ser apenas coincidência.
– Não pode não. Pelas últimas histórias que me falaram daquela casa pude ver que só pode haver algo que a habita.
– Certo, então quer que eu resolva isso? Ver se a casa não possui algo de sobrenatural?
– Isso mesmo, pensei que pelos conhecimentos que você possui sobre essas coisas ocultas pudesse…
– Antropologia, Douglas, por favor…
– Certo, enfim, o comprador está disposto a pagar um bom dinheiro para que você faça um relatório de que a casa não é assombrada. Meu cliente é muito supersticioso.
– Tudo bem, vou falar com dois colegas meus da universidade e com certeza contarei com a ajuda deles.
– Obrigado Richard, só mesmo você pra me ajudar.
– Sem problema.

…………

Richard, era Doutor em Antropologia e dava aulas na Universidade, assim como Travis e Christian. Porém, Christian era Doutor em História e Travis Doutor em Química. Todos estavam na casa dos trinta anos e se vestiam de maneira bastante elegante, ainda mais quando estavam na universidade.

…………

14 de outubro de 1920
Boston, Massachussets
Universidade de Boston
12:11 horário local

Christian foi o primeiro a chegar na sala de Richard.
Apareceu depois Travis.
Travis e Christian foram devidamente apresentados. Richard havia feito um curso de Bioquímica com Travis e cursou uma disciplina de história com Christian.
Após todos estarem sentados confortavelmente Richard iniciou seu relato sobre algo que gostaria de solucionar junto com seus colegas.
Contou a história de uma casa na qual vários incidentes aconteceram, alguns fatais e outros que deixaram seus moradores loucos. O último desses casos fez com que os chefes da família Victorio fossem parar no sanatório da cidade.
Isso fora contado pelo primo de Richard, Douglas, que como corretor de imóveis estava prestes a fechar negócio com um rico comerciante que pretendia se mudar para a região central de Boston.
Porém, este sabia de todos estes fatos sombrios que rondavam a casa, mas só iria comprar a casa se houvesse um relatório de que nada sobrenatural havia na casa, este era muito supersticioso.
Enfim, após analisarem a situação e até Travis não descartar a possibilidade de haverem substâncias tóxicas que estivessem causando estes efeitos nas pessoas, resolveram buscar mais informações no jornal da cidade.
Todos, então, foram no carro de Richard a toda velocidade que podiam. Estavam dispostos a resolver aquilo e provar que a somente a ciência é capaz de resolver todos os problemas e apenas ela tinha as explicações para tudo.
Não demorou muito para que chegassem ao jornal. O jornal da cidade chamado “Globe” e apresentava uma estrutura física bastante imponente em relação aos outros prédios ao seu redor.
Com a ajuda de uma funcionária tiveram acesso às informações de todas as casas da Rua Cambrigde. Mas estavam interessados mesmo era na casa nº 78.
Leram vários jornais e recortes destes. Havia muitas informações. Entre elas estavam:

“Globe News – 23 de setembro de 1918
Em 1880, uma família de imigrantes franceses mudaram-se para uma casa na Cambridge Street, mas fugiram depois de uma série de acidentes violentos que deixaram os pais mortos e as três crianças feridas.”

“Globe News – 18 de agosto de 1909
Uma família se mudou para uma casa na Cambridge Street e imediatamente foi vítima de uma enfermidade, isso aconteceu no ano de 1900. No ano passado o irmão mais velho ficou louco e se matou com uma faca de cozinha e a família desconsolada se mudou para outro lugar.”

“Globe News – 03 de maio de 1917
Família aluga casa na Cambridge Street, mas saem rapidamente, depois de todos terem ficado doentes. Autoridades dizem que a poluição está causando isto.
Foge da prisão o Pastor Michael Thomas, informações dizem que ele fugiu do estado.”

Do jornal pensaram em ir ao cartório da cidade para ter mais informações sobre a casa e seus ocupantes.
Chegando ao cartório e contando com a ajuda de um jovem de óculos fundo de garrafa, encontraram outras informações ligando a casa a outras pessoas.
Algumas informações relevantes foram:

“Endereço: 78, Cambridge Street
Casa construída em 1835 por um mercador.
Após ficar doente vendeu a casa.
Comprador: Sr. Walter Corbitt.”

“Processos
Sr. Walter Corbitt
Processado, em 1852, por vizinhos em razão de hábitos curiosos e comportamento inoportuno.”

“Processos contra o Sr. Walter Corbitt
1. 1852: Hábitos curiosos e comportamento inoportuno. Causa finalizada.
2. 1866: Prevenção contra o enterro do mesmo em seu porão, devido à sua vontade.”

“Atestado de Óbito do Sr. Walter Corbitt.
Ano: 1866
Causa: morte natural por velhice.
Local: 78, Cambridge Street.

Eduard Cooper
MÉDICO RESPONSÁVEL

“Testamento
Eu, Walter Corbitt, deixo meus bens para a Capela da Contemplação & Igreja de Nosso Senhor Concessor dos Segredos

Walter Corbitt

Reverendo Michael Thomas
EXECUTOR DO TESTAMENTO
PASTOR DA CAPELA DA CONTEMPLAÇÃO

“Registro das Igrejas
12 de agosto de 1912
Na presente data a Capela da Contemplação se faz fechada obrigatoriamente.”

Willian W. Zahar
PRESIDENTE DO 3º CARTÓRIO DE BOSTON

“Sentença
24 de novembro de 1912
Pastor Michael Thomas foi preso e sentenciado a 40 anos na prisão por 5 acusações de homicídio em segundo grau.”

“Relatório Policial
23 de novembro de 1912
Incursão Secreta na Capela da Contemplação.
A incursão policial foi ocasionada por depoimentos de testemunhas que juravam que membros da igreja eram os responsáveis pelos desaparecimentos de crianças na vizinhança.
Durante a incursão, três policiais e 17 membros do culto foram mortos na troca de tiros.
54 membros da igreja foram presos.
Todos, exceto 8, após prestarem esclarecimento, foram soltos.”

Após terminarem a busca no cartório e de juntarem as informações e fatos decidiram então ir até a Capela da Contemplação.
Perguntaram ao jovem que os atenderam no cartório.
Ele falou que essa capela, agora já caindo aos pedaços ficava no quarteirão anterior da Cambridge Street.
Os professores foram até o local.

…………

14 de outubro de 1920
Boston, Massachussets
16:34 horário local

Os investigadores estavam agora na frente da Capela da Contemplação ou do que sobrou dela.
A igreja era feita toda em rocha e tinha um amplo jardim com várias árvores e com a vegetação já alcançando a altura de um homem normal.
A entrada era ampla, mas uma parte da estrutura jazia ao solo.
Os investigadores entraram no local.
Entraram em um amplo salão vazio e cheio de pó.
Procurando pelo local encontraram uma gravura em uma das paredes que se parecia com isto:


Ao ver a imagem os investigadores sentiram um desconforto na cabeça, como um ferfilhamento ou uma dor de cabeça aguda.
Saindo do local, na direção de um corredor, passou a dor de cabeça.
Andando pelo corredor subitamente o chão despencou, fazendo com que Dr. Christian caísse lá embaixo.
Os outros dois professore conseguiram se segurar no momento em que o chão sedia.
Dr. Richard foi até o seu carro pegar uma corda para puxar o Dr. Christian dali.
Enquanto isso o historiador procurou por algo importante naquele local.
Encontrou um armário com as portas caindo aos pedaços. Neste armário viu vários pedaços de papéis que falavam sobre formas de sepultamento de várias pessoas e das maneiras mais exóticas possíveis.
Entre eles encontraram:

“Jornal do Culto
Walter Corbitt foi enterrado no porão de sua casa de acordo com seus desejos e com os desejos Daquele que Espera na Escuridão.”

Ao ser puxado para fora do buraco relatou o fato a seus companheiros.
Ainda entraram mais um pouco no interior da igreja, mas encontraram apenas outro salão cheio de cadeiras todas desorganizadas e nada de importante.
Saindo da igreja decidiram continuar as buscas finalmente na casa, mas deixaram para o outro dia, já que estava chegando a noite e provavelmente dentro da casa ficaria muito escuro, apesar de usarem seus lampiões.
Mas mesmo assim foram até a casa, já que ficava na outra rua.

…………

A casa ficava cercada por casas comerciais. Ela ficava no centro de um jardim que há muito não era cuidado. A casa possui dois pavimentos, sendo a frente do andar de cima com duas janelas frontais. Pelo horário o prédio da frente fazia sombra sobre a casa.
Os investigadores decidiram aproveitar o tempo perguntando para a vizinhança algo sobre a casa.
Chegaram então em uma loja de calças na frente da casa. Um homem gordo e careca aparentando seus 60 anos veio atendê-los.
Após várias perguntas o homem falou que morava há 20 anos ali, não conheceu o velho Corbitt, mas os mais antigos da vizinhança sempre falavam dele. Ele fazia coisas estranhas na casa e até hoje a casa é assombrada pela alma do velho.
Os investigadores ainda céticos pediram por informações sobre uma pessoa que morava há muito tempo por ali.
O homem apontou para a casa ao lado da de Corbitt, onde morava um tal senhor Clemberg.
Os investigadores foram até lá.
Uma moça bastante jovem e bonita atendeu a porta. Sendo questionada sobre o senhor Clemberg e após os investigadores se identificarem como professores e pesquisadores da Universidade de Boston a moça pediu para que se sentassem e saiu para chamar o seu avô.
O velho senhor Clemberg entrou na sala andando lentamente apoiando-se em sua bengala. Apresentou-se e começaram a conversar a respeito da casa.
Ele falou que morava ali naquela casa desde a construção da casa ao lado. Foi após Corbitt morar na casa que ela ficou assombrada e ainda era até hoje. Podia ser ouvido pratos caindo, coisas sendo arrastadas, algumas vezes gritos e muitas outras coisas. Mas não recomendava que os professores entrassem na casa.
Após se despedirem do Sr. Clemberg foram até a casa.
Perceberam que a porta da mesma estava trancada e não iriam arrombar, uma vez que eram senhores respeitados da sociedade de Boston.
Porém, como Dr. Richard era primo do corretor de imóveis que queria vender a casa pensou em ir ter com ele naquela noite e pegar a chave da casa. Assim, entrariam na casa pela manhã do outro dia.
Então, ficou acertado que todos se encontrariam na frente da casa pela manhã.

…………

15 de outubro de 1920
Boston, Massachussets
Cambridge Street
07:35 horário local

Os investigadores se encontraram na frente da casa que estavam investigando.
Decidiram entrar.
Ao entrar perceberam um corredor longo que se estendia aparentemente até o fim da casa, com várias portas pelos lados.
Em uma das salas em meio a entulhos viram um armário fechado com tábuas.
Forçaram e tiraram as tábuas revelando que no armário haviam três livros, pelo que estava escrito nas primeiras páginas tratavam-se de diários do Sr. Corbitt, antigo morador da casa.
Um dos livros possuía como título “Demonologia” escrito em caixa alta na capa.
Na sala de estar perceberam vários crucifixos e imagens da virgem, fora do normal.
Na sala de jantar a mesa estava posta com três pratos prontos, sendo que estavam com sopa de arroz podre, o cheiro estava espalhado pelo local.
Neste momento ouvirão um grito forte no andar de cima.
Paralisados procuraram escutar algo mais. Nada ouviram.
Ainda procurando por pistas no andar de baixo ouviram risadas de crianças e canções de roda, como se houvessem crianças brincado no andar de cima.
Resolveram subir pela escada que ficava no final do corredor.
Entraram na primeira porta que viram. Era um banheiro. Estava tudo arrumado, apesar da banheira estar cheia de água, estagnada há bastante tempo. Na pia, ainda, viram uma gota de sangue seca.
Voltaram-se para o corredor e entraram na outra porta. Era um quarto, com uma cama, sem colchão e um guarda roupa. Na direção oposta à porta havia uma janela de vidro.
Dr. Christian fora até a janela para abrir a mesma.
Neste momento a cama começou a tremer misteriosamente.
Depois começou a se balançar.
Subitamente a cama foi na direção de Christian que rapidamente tentou se esquivar, mas ela ainda chegou a bater na sua perna.
Depois disso uma mancha de sangue surgiu no teto e começou a pingar sobre o carpete no meio do quarto.
Tudo parecia estar acontecendo ao mesmo tempo quando um grito veio do final do corredor.
Saíram do quarto e foram na direção do grito, mas não havia nada ao final.
Entraram na última porta. Era um quarto parecido com o outro à exceção de que haviam alguns brinquedos de crianças, uma cama com colchão, um guarda-roupas e um criado mudo com um terço sobre ele.
Sem entender o que estava acontecendo desceram as escadas. Foi aí que a porta que ficava do lado oposto da escada no corredor do andar de baixo abriu e eles puderam ver uma outra escada que dava provavelmente para o porão ou algo parecido.
Abriram um pouco mais a porta, mas tudo estava escuro.
Decidiram sair um pouco da casa e esfriar a cabeça, pois tinham visto coisas muito estranhas por um dia.
Foram até um bar e começaram a discutir hipóteses sobre o que estaria fazendo aquilo na casa.
Chegaram a supor que algum tipo de fungo havia na casa fazendo com que tivessem alucinações.
E como explicar que estavam vendo a mesma coisa?
Pensaram em indução. Que é muito utilizada pela psicologia. Ocorre quando uma pessoa relata para outra o que está vendo e a outra pessoa pensa que está vendo aquilo também.
Após clarificarem as idéias decidiram descer até o porão da casa para ver o que tinha lá.
De volta à casa desceram pela escada levando seus lampiões.
Devido à fragilidade dos degraus quase caíram, mas foram bastante ágeis para evitar a queda.
O porão era amplo. Havia uma pequena sala embaixo da escada e do lado oposto de onde desceram havia uma parede feita com tábuas.
Em uma das paredes havia uma grande inscrição, onde se lia:

“Salv
A Capela da C”

As palavras estavam incompletas devido às tábuas que foram pregadas para formar aquela parede.
Entraram na pequena sala e de repente um punhal surgiu por baixo de entulhos e começou a desferir golpes no ar contra os investigadores.
Como Dr. Richard havia dado algumas armas de fogo para eles antes de entrarem na casa começaram a tentar acertar aquele punhal que flutuava no ar.
O medo começou a aflorar novamente em seus corações.
Não durou muito o punhal caiu após ser acertado por um tiro de uma das armas dos investigadores.
Travis ainda saiu machucado devido a um golpe em seu braço do punhal.
Forçaram as tábuas e fizeram um buraco naquela parede.
Vários ratos saíram neste momento daquele local e correram subindo pela escada.
Entraram naquele local e puderam ver o resto da inscrição da parede.

“e
ontemplação”

Em cima de algo, que parecia um altar, estava um corpo de uma pessoa totalmente nu.
O corpo estava magro, quase esquelético, o cheiro pútrido tomava conta do local. Parte do corpo já tinha se fragmentado, mas a maior parte ainda estava intacta com uma coloração branca pálida. Metade da sua face era de um senhor, velho, com muitas rugas e metade estava como liquefeita derretendo por sobre os olhos e de cor cinza. As suas mão apresentavam garras como de um felino. Aquilo enojou os investigadores que passaram a procurar mais coisas naquela área.
Concluíram que aquele então seria o Sr.Corbitt e por algum motivo desconhecido ainda possui bastante carne sobre os ossos apesar dos anos de sua morte.
Em uma mesa próxima haviam vários pergaminhos de aparência antiga.
Enquanto estavam olhando os pergaminhos a criatura se levantou daquele altar.
Os investigadores de súbito perceberam e voltaram-se para aquele ser.
Começaram a atirar com suas armas.
De súbito aquilo veio pra cima de Richard e Christian desferindo alguns golpes com suas garras.
Um grito fantasmagórico surgiu da criatura e uma sombra pairou sobre o ambiente.
Foi Travis que veio correndo e mirando na cabeça da criatura com seu revolver atirou arrebentando com a cabeça e jogando nacos de sangue pútrido para fora da caixa cefálica da criatura.
Aquele ser caiu no chão e se desfez em pó.
A sombra que havia caindo sobre o ambiente se desfez e aquela aura pesada que havia na casa pareceu que foi embora.

…………

Alguns dias se passaram depois do evento. Os investigadores fizeram um laudo a respeito da casa dizendo que era segura. Não revelaram muito a respeito do que tinham visto lá.
Douglas conseguiu vender a casa e os investigadores tiveram seus pagamentos pelo trabalho.
Leram os livros que haviam pegado no armário da casa de Corbitt e percebram que estavam trabalhando com criaturas sobrenaturais, as quais eram cultuadas em várias culturas. Sendo um dos cultos aquele instigado pela Capela da Contemplação. O objetivo de tudo aquilo era provavelmente tornar o senhor Corbitt uma criatura sobrenatural que espalharia o terror por vários lugares.
Estaria ele se tornando um Cthulhu?
Depois de semanas de leitura sobre aqueles tomos perceberam que haviam muito mais coisas no mundo que não poderiam ser explicadas apenas pela ciência. Agora eles detinham algum conhecimento sobre os Mitos de Cthulhu!

É isso aí. Vamos esperar por próximas aventuras.

Anúncios

Responses

  1. ooooooh, fuck! vcs são bons nisso! =DAcompanhando aos fins de semana, como prometido!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: