Publicado por: Lourival Dias | 04/07/2010

[Reporte de Sessão – 12] Aventura: Antigos Mistérios

O sol raiou e os aventureiros levantaram prontos para continuar a viagem. Ainda ressentidos pela perda de seus companheiros, mas tinham que seguir em frente.

Verificaram que o rio que estava a frente era muito extenso e fundo e como estavam com cavalos estes poderiam se afogar na travessia, decidiram seguir para o oeste e dar a volta e subir por uma pequena montanha a fim de dar a volta pelo rio.

Era o 24º dia de viagem. Como estavam a cavalo partiram em disparada.

Pela tarde começaram a ouvir um grito de socorro de mulher.

Correram para o local o qual era muito pedregoso.

Lá, atrás de uma grande rocha, encontraram uma mulher cercada por dois lobos atrozes.

Kiffew, o agente harpista, avançou sobre a mulher agarrando-a e voltando até onde estava Daros, o mago.

– Cuide dela, disse Kiffew e voltou para o combate.

Enquanto os aventureiros enfrentavam os lobos atrozes a mulher tentou seduzir Daros.

Devido aos seus estudos Daros achou aquilo estranho e detectou algo mágico naquela mulher.

A mulher percebendo essa ação mostrou-se para Daros como ela era realmente.

Asas vermelhas e um rabo saíram de sua costa e já estava pronta para atacar o mago.

Assim foi que o mago se viu diante de uma Súcubo.

Ele teve que se valer de suas magias mais poderosas para poder derrotá-la.

Seus companheiros também conseguiram derrotar os lobos e voltaram para onde ele estava e relataram como fora aquele confronto.

Decidiram seguir mais depressa possível.

Chegaram à montanha e começaram a escalada, a qual não foi tão penosa.

A noite já ia chegando e quando os aventureiros estavam em um desfiladeiro viram mais a frente 5 criaturas como mortos-vivos. Eram Mortos de Bane.

Após muita especulação do que aquilo poderia significar o clérigo decidiu expulsá-las.

Sua prece fora tão forte que as criaturas começaram a se arremessar desfiladeiro a baixo.

Os aventureiros decidiram continuar o caminho mesmo à noite, pois queriam sair logo daquela região. E assim o fizeram.

Montaram acampamento já na base da montanha, na margem norte do rio.

Na manhã seguinte prosseguiram a viagem, rumo a leste agora.

Estavam cruzando uma planície quando chegaram até uma região pedregosa.

Avistaram uma teia enorme à frente o que causou um certo receio nos viajantes.

Quando estavam passando perto da teia surgiu de trás dela uma criatura enorme.

Era parecido com uma aranha, mas Daros a reconheceu como um demônio Bebilith.

Foi preciso que todos os conjuradores invocassem ajudas celestiais para combater e derrotar a criatura.

Após o confronto seguiram mais rápido, rumo às montanhas inferiores. Local provável do esconderijo de Edynav.

Chegaram até a base da cadeia de montanhas com a noite já chegando, então decidiram montar acampamento e iniciar a subida pela manhã. Chagava ao fim o 25º dia de viagem.

Anúncios

Responses

  1. Em vez de daros dá uns garros na mulher o cara vem com viadagem! sei não. ¬¬ Melhor tomar cuidado. kasosakosakosa


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: