Publicado por: Lourival Dias | 03/09/2010

[Reporte de Sessão – 8] Keep on the Shadowfell – Fortaleza no Pendor das Sombras

Os aventureiros exploraram mais um pouco aquele quarto.

Tentaram abrir o baú,mas este estava trancado, foi preciso Malak, o guerreiro, usar de sua força para destruir a fechadura do mesmo. Abriram o baú e nele encontraram várias peças de ouro e uma varinha mágica.

Após isto os exploradores abriram a porta secreta, que deslizou suavemente para a direita, revelando uma escada que descia à frente dos aventureiros.

Eles então seguiram por ela e chegaram em um cruzamento.

Para direita havia uma escada que subia, uma suave brisa vinha daquela direção, à frente havia outra escada em descida, e para esquerda o corredor seguia.

Os aventureiros seguiram pelo corredor e começaram a escutar vozes agitadas de goblins.

Pelo tom de voz eles estavam discutindo a respeito de algo.

Os aventureiros saíram correndo silenciosamente com o objetivo de pegar os goblins de surpresa.

Quando chegaram naquela sala, iluminada por várias tochas, não contavam que ela fosse tão ampla, o que deu bastante tempo para que fossem notados por quatro goblins que estavam na câmara, além de dois dragonetes sentinelas.

A câmara parecia uma área de desastre. Em toda parte, restos do piso original foram empilhados, formando pequenas torres no meio de uma vala. Placas estreitas de madeira conectavam as partes originais do assoalho e os goblins trabalhavam no local, golpeando o chão e as paredes com pás e picaretas. Além disso, a criaturas parecem discutir entre si.

Logo que alcançaram a sala ainda escutaram uma das criaturas falar:

– … e já estamos a quase duas semanas cavando e nada…

Os aventureiros chegaram no local e partiram para o combate.

Os primeiros a atacar foram os dragonetes, que estavam ali funcionando como uma espécie de guarda-costas.

Depois foram os goblins, mas atacando apenas à distância.

O combate demorou bastante.

Os aventureiros tiveram dificuldade em atravessar as placas de madeira, mas não ousaram fazer mais que necessário.

A maioria decidiu descer por uma rampa e combater contra os inimigos na parte de baixo da escavação, que ficava à 3 metros de profundidade.

Um dragonete e um goblin que estavam nas plataformas no mesmo nível dos aventureiros foram derrubados pelas magias dos magos.

Finalmente o combate teve fim.

Os aventureiros vasculharam a câmara em busca de tesouros e se perguntavam o que será que os goblins buscavam cavando a área.

Encontraram apenas pouquíssimas peças de ouro e um Símbolo Sagrado de Batalha em homenagem a Bahamut.

Depois de pegarem as moedas e o símbolo viram que não havia saída da área, então voltaram por onde tinham entrado.

Voltaram pelo corredor e dobraram à esquerda, descendo a escada que haviam visto mais cedo.

As escadarias e o piso de alvenaria desapareceram para dar lugar ao que parecia uma caverna natural dentro da masmorra. O teto estava repleto de estalactites e o chão irregular estava cheio de rocha e estalagmites. As pedras e os detritos ficavam mais espessos a leste e a oeste, e ambas as direções apresentavam somente caminhos estreitos desobstruídos.

Área explorada até o momento pelos personagens

E assim vamos ver o que acontecerá na próxima sessão!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: