Publicado por: Lourival Dias | 22/10/2010

[Reporte de Sessão – 6] Scales of War – Resgate em Rivenroar

Os enxames de dragonetes se precipitaram na direção dos aventureiros.

Estes começaram a se defender do ataque, mas logo estavam em vantagem contra as pequenas criaturas.

O gnomo que estava na sala grunia algo como: – Tenho que proteger esse lugar, tenho que proteger esse lugar!

Não demorou muito para que todas as criaturas dos enxames fossem mortas, além do gnomo, que ainda tentou escapar, mas sem sucesso.

Após o combate os aventureiros começaram a explorar a câmara em que estavam.

Pock Dok, o senhor da guerra, reconheceu as runas escritas no chão. Elas formavam as palavras Von Jallachs.

Gleggor, o clérigo, intuiu que o nome era de uma família que há muito morava no castelo.

O clérigo ainda jogou o gnomo no meio das runas para ver o que acontecia. Aparentemente nada aconteceu, porém uma chave caiu de algum lugar do gnomo.

Pock Dok pegou a chave e vasculhou a câmara para ver um local onde esta poderia se encaixar, mas não encontrou nada, nem a porta à leste estava trancada, cuja observação fora feita por Kantus, que foi até a mesma para verificar se não havia armadilhas.

Então resolveram abrir a porta à leste.

Do outro lado a escuridão era total.

Os aventureiros acenderam suas tochas e lançaram magias de luz e entraram na câmara com bastante cuidado.

Prontamente escutaram uma respiração pesada que vinha do fundo da sala.

Ao se aproximarem mais viram que se tratava de um anão que estava preso à parede da câmara por correntes.

Após um breve interrogatório os aventureiros descubriram que aquele anão era Adronsius, o alquimista da cidade de Brindol.

O primeiro capturado fora resgatado.

Durante a conversa Adronsius falou que havia visto Jelissa, uma das capturadas, em uma das câmaras, quando foi levado para um interrogatório.

Seus instintos anões diziam que a direção até ela era seguir, a partir da câmara de entrada, sempre para a esquerda em vários pontos e só depois de uma longa caminhada é que era para virar à direita.

E assim fizeram.

Chegando à câmara em que entraram rumaram para oeste.

Abriram a porta e seguiram por um corredor escuro.

O corredor fez uma curva para o norte e logo os aventureiros chegaram em uma sala em forma de L. esta tinha portas nas paredes norte e oeste. Um grupo de hobgoblins irritados estava perto do meio da sala. Ao redor da sala encontravam-se sacos de dormir, bolsas e uma assadeira perto de um braseiro. Uma fissura estreita no teto levava a fumaça do braseiro para fora.

Os hobgoblins pararam de falar de repente, olharam na direção dos aventureiros e prontamente partiram para o combate com os recém-chegados!

Área explorada até o momento pelos aventureiros

Aguardem a próxima sessão!

Até!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: